CEO da Fox diz que estúdio não pode ser apenas uma fábrica de filmes de Heróis


James Murdoch, CEO da Fox, numa conversa com os investidores na segunda-feira, disse que o estúdio precisa de conteúdo que não venha apenas da Marvel, a fim de prosperar.

"Nós não queremos ser um lugar onde as pessoas dizem: 'Se não fosse um filme de quadrinhos, sequer eu iria ver nos cinemas,' disse Murdoch a Variety.

O estúdio atualmente detém os direitos sobre as franquias de X-Men e Quarteto Fantástico, mas eles devem continuar a fazer esses filmes regularmente, ou correm o risco desses direitos reverterem para Marvel Studios/Disney. Fox sabe melhor do que ninguém a dor de perder um blockbuster gigante para Disney, vale lembrar de Star Wars. 

"Nós não queremos ser um negócio de filmes que só está fazendo um tipo de coisa, queremos ser um negócio que revele uma boa diversidade de filmes como real produção", acrescentou Murdoch. 

No ano passado, Fox teve grandes sucessos com "Garota Exemplar" e "A Culpa é das Estrelas". Estes filmes acabaram trazendo um retorno financeiro muito maior do que X-Men, em termos de custo e benefícios. Fora preconceito cada vez maior da parte old school de Hollywood com gênero de Heróis, que foi bem observado nos comentários durante a premiação do oscar.

Perceptível que seja apenas uma conversa para agradar certos segmentos dos acionistas. Pois a Fox mais do que nunca está colocando a mão na massa com diversas continuações e spin-offs de heróis no cinema. E na própria tv já entrou em negociações com Marvel para lançar uma série para os mutantes. De olho nos bons resultados obtidos com a série Gotham.

Comentários